Veja o que virou a última Blockbuster


Quando ainda assistíamos filmes só em VHS (e ver um vídeo na internet era só pra quem era rico ou agente da CIA), íamos juntos na locadora escolher 3 fitas pra pagar o preço de 2. As fitas deveriam ser devolvidas em alguns dias, ou então pagaríamos multa, e claro, deveriam ser rebobinadas, ou também tinha uma taxa.

Era um tanto divertido escolher os títulos, e se você escolhesse errado, problema seu, teria que ver tudo, já que foi pago, e também teria que enfrentar os olhares e ironias de seus pais, que por causa de sua péssima escolha estavam vendo aquela porcaria.


As locadoras se espalharam bastante, já que uma fita sairia caro, e alugar era bem em conta. Como normalmente só queremos ver um filme uma vez, sai mais em conta o aluguel. Vieram os DVD’s, e as locadoras continuaram de pé, já que essa mesma situação vigorava: eles eram caros.

O declínio das locadoras se iniciou quando descobriram que era facinho piratear DVD’s. Você poderia ir na feira de rua da cidade e levar 3 títulos pra sempre por 10 reais, enquanto que, pra alugar, saía quase o mesmo preço, mas tinha que devolver e, se riscasse o disco, teria que pagar.


Propagandas foram colocadas nas televisões, tentando assustar a população pra que não pirateassem. Uma delas mostrava um menino indo comprar um dvd pirata, e o vendedor oferece o troco em balas. O menino aceita e são balas de revólver. A intenção era dizer que o dinheiro da pirataria ia direto para os traficantes.

Sabemos que tal coisa quase nunca é verdade, e tais propagandas não funcionaram. O certo seria mostrar que os trabalhadores da indústria do entretenimento não são seus escravos, e que dependem das vendas dos originais pra se manterem na indústria. Também seria fácil bater o argumento que fala que não tem nenhum problema piratear pois se trata de uma indústria bilionária.


Seja como for, veio ainda o golpe fatal nas locadoras: a internet começou a ganhar o mundo, e novas tecnologias de download de grandes arquivos se popularizavam, como o Torrent. Agora nem mais na feira de rua ou na lojinha de traquitanas a pessoa precisaria ir: bastava acessar a internet e na época esperar algumas horas.

As locadoras começaram a falir, uma por uma. Quando a Blockbuster decidiu fechar, soubemos que uma era havia terminado, já que tal empresa era a maior rede de locação de fitas e dvd’s do mundo. Só que uma delas permaneceu aberta.


Alguém comprou o lugar porque realmente gostava do ambiente de fitas VHS e essa coisa toda de escolher o filme e rebobinar, sem notificações no canto da tela, sem sugestões. O filme e pronto. Era mais pra manter como uma espécie de museu ou memorial.

Os anos após a proprietária teve uma ideia: colocar ao lado das prateleiras uma cama, um monte de petiscos, uma TV e um vídeocassete (7 cabeças, é claro). Então ela anunciou o lugar no Airbnb, site que aluga quartos e apartamentos pra estadias temporárias.


Por enquanto ela fará um teste: você deve demonstrar seu interesse no Airbnb e ela vai escolher ou sortear 3 turmas de até 4 pessoas (mas pode ser um casal, ou só uma pessoa, ou três, é você quem define na hora de reservar) que vão passar a noite no local em três datas de setembro. Se der certo e as pessoas gostarem, provavelmente se tornará uma locação fixa no aplicativo.


O mais impressionante é que nessa fase de testes o preço tá saindo 22 reais por noite (por pessoa).

O local fica em Bend, uma cidade do estado do Oregon, nos EUA. Caso queira tentar a sorte pra reservar nessa fase de testes, é só entrar nesse link.

Fonte: Ovelhas Voadoras


Redação

0 Comments

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *